fbpx

Farol para bicicleta: pedalando à noite com segurança

Para pedalar à noite, com segurança, é preciso levar em consideração alguns requisitos básicos. O farol para bicicletas é um desses fatores que não podem ficar de fora, principalmente em vias urbanas.

Para quem busca fugir do calorão brasileiro e para as pessoas que gostam de se aventurar e enfrentar os maiores desafios, sair de casa de bike à noite pode ser uma ótima ideia.

Além disso, existem grupos de pedais, como a galera do pedal tuapé, que sai para pedalar no período noturno. Mas sempre com os itens de segurança e manutenção da bike em dia.

Sabemos que os faróis são indispensáveis para manter sua segurança. Principalmente durante à noite, precisamos ser vistos no trânsito. A seguir, você vai entender melhor sobre a importância desse equipamento.

Por que é importante usar o farol?

Uma das maiores dificuldades dos pedais noturnos é enxergar obstáculos no caminho, ainda mais quando o trajeto é totalmente sem iluminação. Nesses momentos, os buracos, pedras, animais, pedestres a até outros ciclistas podem causar um acidente.

A chance de nos envolvermos em um acidente de trânsito a noite também é muito maior, pois a visibilidade é dificultada em ambos os lados. A má sinalização é sempre um dos grandes problemas.

Lembre-se sempre que: “tão importante quanto ver, é ser visto”. É por isso que reforçar a sinalização, tanto do ciclista, quanto da bike, é fundamental. O farol para ciclismo é um dos itens requeridos para evitar que as situações acima aconteçam.

Como deve ser a sinalização da sua bike?

O código brasileiro de trânsito possui algumas exigências com relação à segurança de ciclistas. Para os pedais da noite, sinalizar a bike é uma regra. Essa obrigação consiste em refletores dianteiros, traseiros e laterais.

Como você pode notar, os faróis não são considerados peças obrigatórias. Porém, são muito úteis para que sua bicicleta seja vista por carros, motocicletas, pedestres e até outros ciclistas. Fazer a nossa parte é fundamental para um trânsito mais seguro.

Além dos refletores e dos faróis, também é dá para usar mochilas com faixas reflexivas e capacetes. Em dias de chuva, quando o tempo deixa o trânsito ainda mais caótico, até as capas de chuva são capazes de ajudar a sinalizar a bike.

A luminosidade do farol

Depois de entender a importância de utilizar o farol, devemos ter em mente o conceito de LUX. Trata-se da quantidade de luz lançada sobre uma superfície, que chamamos de iluminância.

Ao escolher seu farol, não se esqueça de considerar a iluminância, pois os valores do LUX vão determinar a qualidade de iluminação da sua bike. Quem está dando seus primeiros passos no pedal, deve guardar essa informação para não errar na escolha.

Tipos de faróis: dínamo ou bateria?

No mercado de bicicletas, normalmente, costumamos encontrar dois tipos de faróis: aqueles que funcionam por meio de pilhas e baterias e os que funcionam através de dínamo.

Antigamente, mais precisamente na década de 70, os faróis de dínamo eram super comuns, porém, a tecnologia avançou e, com ela, os faróis se modernizaram.

Faróis a bateria

Atualmente, os faróis a bateria ou pilha são mais utilizados. Entretanto, é preciso prestar atenção em algumas características dessa categoria. Por exemplo, atente-se ao tempo de recarga da bateria, a capacidade e potência da iluminação de acordo com cada tipo de farol.

Faróis de dínamo

Os faróis de dínamo também evoluíram com o passar dos anos. Eles funcionam com a energia produzida pelo próprio ciclista enquanto pedala. A tecnologia do dínamo é ideal para quem precisa fazer provas longas e não pode ficar na mão por causa da falta de luz no pedal.

Faróis de LED

As lâmpadas de LED são as mais usadas hoje em dia, porque conseguem entregar boa iluminação a um bom custo-benefício. No entanto, entre os faróis de LED, também existem diferenças. Os faróis de led de alto brilho, por exemplo, não possuem uma iluminação muito potente.

Já os LEDs de alta potência oferecem uma iluminação muito boa, com um alcance bem maior. No entanto, consomem mais energia.

Não podemos nos esquecer das bikes que já vem com faróis acoplados. Nesses casos, normalmente, eles funcionam a base de dínamo.

Qual farol é ideal para o seu uso?

Por fim, para escolher o farol ideal para você, é preciso considerar o seu tipo de uso. Como você irá utilizá-lo? Você vai pedalar apenas na cidade, em lugares que já são parcialmente iluminados, ou vai pedalar por horas em montanhas e lugares não urbanizados?

Ao pensar sobre o uso e a frequência, você poderá entender se, para você, compensa um farol com menor potência de iluminação que, consequentemente, terá um alcance menor e uma bateria mais durável, ou se é mais viável um farol potente, com quantidade maior de luz e uma bateria com menor duração.

Nada impede, também, que você intercale mais de um tipo de farol na bike, assim, dá para utilizar o mais adequado para cada situação.

Aqui na Bike Runners você vai encontrar uma categoria com diversas opções de faróis e lanternas para bicicletas. Vem conhecer nossa loja e descubra o que mais se adequa ao seu uso.

Olha só esse modelo que gravamos para vocês:

Esperamos que esse post te ajude a encontrar o farol ideal para você. Nos vemos no próximo post!

Previous

Soul Paint – Um projeto Soul Cycles para customizar sua bike

GPS para bike: aprenda a utilizar esse recurso em seu pedal

Next