fbpx

Pressão dos Pneus MTB – Tudo o que você precisa saber

Seja qual for o nível de experência do ciclista, é sempre importante seguir as diretrizes recomendadas para a pressão dos pneus MTB.

A pressão dos pneus é um componente essencial para aproveitar ao máximo a sua mountain bike. Há um número de variáveis que entram em descobrir o intervalo de pressão ideal para um pneu de bicicleta. Muitos deles estão completamente fora do controle do fabricante, levando-os a errar para o lado da cautela.

O que deve ser observado na calibragem dos pneus MTB?

A máxima pressão dos pneus não é a pressão na qual ele explodirá como um balão; mais frequentemente, é o aro que não suporta a pressão. Nem todos os aros de bicicleta são criados iguais; alguns podem suportar pressões muito mais altas do que outros. As empresas não têm como saber quais rodas você, o consumidor, estará equipando sua bike com seus pneus. Consequentemente, suas pressões máximas recomendadas tendem a ser conservadoras.

Para ciclistas de montanha, a classificação de pressão máxima, geralmente não é o problema, já que a maioria dos ciclistas corre bem abaixo desse número. Muitos, inclusive eu, utilizo pressões bem abaixo da classificação mínima.

Por que ir mais baixo? Bem, pode permitir que seus pneus rolem mais rapidamente e absorvam mais irregularidades na trilha, e podem aumentar a tração e o conforto. Existem numerosos estudos que oferecem evidências de base (embora a maioria se concentre exclusivamente no desempenho da estrada). Quando se trata de mountain bike, encontrar a pressão ideal para os pneus é uma busca qualitativa.

Enquanto a pressão dos pneus máxima é uma proteção contra a força roda, a pressão mínima recomendada é uma proteção contra você, o piloto. Se a pressão for muito baixa, o pneu pode se contorcer, rolar para fora do aro ou vazar o ar. A condução sob pneus vazios também pode fazer com que o revestimento flexione excessivamente, levando ao desgaste prematuro. Na melhor das hipóteses, as classificações mínimas recomendadas são palpites informados sobre o que funcionará para a maioria das pessoas na maioria das vezes.

pressao-pneu-mtb

As diretrizes de pressão dos pneus dos fabricantes podem orientá-lo, mas será preciso fazer algumas experiências para descobrir a pressão que funciona bem para você:

Os intervalos de pressão impressos nas laterais dos pneus são apenas palpites

As variáveis que afetam o desempenho dos pneus podem ser divididas em seis categorias e, embora as empresas possam não ser capazes de contabilizar todas elas, você pode.

Seis coisas a considerar para encontrar a sua pressão de pneu perfeita

#1 – Peso do ciclista 

O desempenho de um pneu a uma determinada pressão é relativo ao peso do ciclista. Por exemplo, um piloto de 70 kg pode achar que 35psi em um pneu 29×2,30 fica muito duro e não dá tração. Por outro lado, um ciclista de 110 kg pode achar que a pressão é muito baixa, o que resulta em uma contorção do.

#2 – Volume do pneu

O volume e a pressão dos pneus andam de mãos dadas. Por exemplo, 35psi em um pneu de 700x25mm parecerão quase plano, enquanto 35psi em um modelo de 26×3.80 parecerão maciços ao toque e a roda refletirá o impacto às irregularidades de uma trilha, em vez de absorver.

#3 – Terreno

Como são as suas trilhas? Rápidas? Ou uma série de cascalhos soltos? Se este último for o caso, considere aumentar a pressão dos pneus para combater os danos na parede lateral.

pneu-mtb-cascalho

Certifique-se de levar em conta as condições da trilha. Tem pedras? Considere colocar mais pressão para evitar danos nas rodas e raios:

#4 – Estilo de pilotagem

Como você anda é tão importante quanto aonde você anda. Quanto mais agressivo for o seu estilo, mais provável será que você precise colocar mais pressão nos pneus. Ou você é do tipo que anda de leve? Você tenta escolher a linha mais limpa, ou prefere avançar de forma agressiva? Você mantém suas rodas no chão, ou gosta de saltos e manobras radicais?

#5 – Largura do aro

Isso desempenha um papel fundamental para determinar quão baixo você pode ir sem sacrificar o desempenho. Um aro largo faz um trabalho melhor de suportar um pneu do que um estreito. Para um determinado tamanho de pneu, um aro mais largo permitirá que você execute uma pressão mais baixa sem o pneu se contorcer e dobrar embaixo de você.

#6 – Construção dos pneus

A maneira como a carcaça de um pneu é feita afetará sua sensação a uma determinada pressão da mesma maneira que seu peso. Pneus com revestimento alto de TPI (fios por polegada), são geralmente mais flexíveis do que aqueles com baixa contagem de TPI.

Você pode achar que precisará aumentar a pressão dos pneus ao trocar de um pneu com TPI baixo para um com uma contagem de TPI mais alta e vice-versa. Além disso, os modelos que apresentam paredes laterais mais rígidas e reforçadas, bem como pneus tubeless / UST, podem precisar ser calibrados com pressões mais baixas para atingir o mesmo nível de desempenho que aqueles com carcaças mais finas e mais flexíveis.

pneu-parede-rigida

Pneus com paredes laterais mais grossas (e mais rígidas), podem precisar ser calibrados com pressões mais baixas do que aqueles sem esse reforço:

Pneus com paredes laterais reforçadas oferecem maior proteção contra cortes e desgastes

Escolher a pressão dos pneus correta é tanto uma arte quanto uma ciência. Mantenha esses seis fatores em mente e faça experimentos. Certifique-se de sempre levar uma bomba e, se possível, um medidor para ajudar a encontrar o seu número perfeito.

Você encontrou uma pressão dos pneus que funciona bem? Comente conosco a sua configuração, desde pneus a terrenos, ao peso e pressão do ar.

Outra dica, adquira sempre seus pneus em lojas credenciadas; elas lhe orientam em caso de dúvidas e lhe fornecem todas as garantias de procedência que só os produtos originais possuem.

Gostou desse conteúdo? Compartilhe com seus amigos.

Grandes Pedaladas para nós.

Elaboração, edição e tradução: Equipe BR Ciclismo.
Previous

Como Escolher uma Bomba de Bicicleta?

4 Dicas para pedalar no frio com segurança

Next