fbpx

Saiba mais sobre os Direitos e Deveres dos Ciclistas

Sabemos muito sobre a importância das bicicletas nos deslocamentos urbanos, por ser uma opção mais sustentável e saudável para o caos em que o trânsito se encontra no Brasil, especialmente nas grandes metrópoles.

O investimento do Estado na construção de ciclovias ainda é muito recente, faltam recursos, boa vontade dos nossos governantes, união entre os ciclistas, mas principalmente, o despertar de consciência de todos para o bem coletivo.

Muitas pessoas ainda têm dúvidas, e é sempre importante ressaltar: assim como os carros, as bicicletas possuem sua importância no código de trânsito e seguem algumas normas e direitos pouco conhecidos.

Entenda um pouco mais sobre os Direitos e Deveres dos ciclistas (Clique aqui e veja o Código de Trânsito Brasileiro na íntegra).

 

ciclistas nas faixas

Direitos dos ciclistas

Os ciclistas possuem diversos direitos que precisam ser conhecidos e respeitados.

Em países onde o uso das bicicletas no trânsito é mais comum e antigo, a população obedece essas regras de forma natural e raramente vemos algum problema ou discussão.

Para evoluirmos nesse cenário, ciclistas, pedestres, motoristas e motociclistas, devem conhecer a lei, e isso é fundamental.

O item mais básico é saber que as bicicletas têm prioridade sobre veículos maiores e que possuem motor, ou seja, o motorista deve, sempre que possível, conceder a passagem.

Os carros também devem reduzir a velocidade quando ultrapassam os ciclistas e manter uma distância mínima.

A lei de diversos municípios, como São Paulo, estabelece que o poder público a criar espaços destinados para o estacionamento das bicicletas em locais com grandes índices de circulação de pessoas.

• Ser considerado pedestre quando desmontado, empurrando a bicicleta;

• Ciclistas contam como prioridade sobre veículos maiores e com o motor;

• É proibido que o veículo feche um ciclistas. Nesse caso, a bicicleta deve ganhar a passagem em caso de mudança de direção de outros veículos;

• Os ciclistas, ao estarem desmontados, devem ser considerados pedestres, já que estão empurrando a bicicleta;

espaço-ciclistas-carros

• Carros devem manter distância mínima de 1,5m dos ciclistas, empenhando-se ao máximo em manter a segurança de ambos;

• Ao ultrapassar um ciclista, o motorista de um carro precisam reduzir sua velocidade;

• Na cidade de São Paulo, é obrigatório a criação de espaços destinados ao estacionamento de bicicletas (bicicletários ou paraciclos). Tal obrigatoriedade se estende aos seguintes locais de grande circulação de pessoas:
– Órgãos públicos municipais;
– Parques, shopping centers, supermercados, instituições de ensinos públicos e privados, agências bancárias, igrejas e locais de cultos religiosos, hospitais, instalações desportivas, museus e outros equipamentos de natureza culturais (teatro, cinemas, casas de cultura, etc.) e indústrias.

• Ciclistas tem prioridade sobre veículos maiores e com motor;

Deveres dos ciclistas

A legislação prevê alguns deveres essenciais para uma boa convivência.

Os equipamentos de segurança são obrigatórios.

Quando não existir faixa exclusiva ou ciclovia, a circulação precisa ser feita no sentido dos carros, pelas laterais das ruas.

A circulação de ciclistas em calçadas só pode ser feita com autorização e sinalização do poder público, bem como é proibido conduzir passageiros fora do assento especial destinado a esse fim.

Demonstrações de manobras radicais são proibidas ao condutor, que deve segurar o guidão sempre com as duas mãos e não transportar carga que seja incompatível com esse tipo de veículo.

Para transitar, é necessário possuir alguns tipos de equipamentos, contribuindo para a segurança de si mesmo e de todos ao seu redor, como por exemplo:
– Uso de campainha para avisar a todos sua localização ou aproximação;
– Sinalizações com luz noturna, tanto na parte dianteira ou traseira da bicicleta;
– Sinalizações na lateral e nos pedais;
– Espelho retrovisor do lado esquerdo.

• Em casos em que a rua não ofereça faixas destinadas para se locomover com a bicicleta, as ciclofaixas ou até o acostamento, a circulação deve ser no mesmo sentido dos carros e na lateral da rua. O motorista deve respeitar o espaço dos ciclistas e vice-versa;

• Ciclistas nunca deverão transitar em vistas expressas ou rodovias sem acostamento, além dos perigos, motoristas e motociclistas podem acabar se envolvendo em acidentes;

ciclista-sinalizando

• Circule nas calçadas levando a bicicleta consigo, em pé. É proibido por lei conduzir a bicicleta em qualquer tipo de calçada, pelo grande risco de choque entre ciclistas e pedestres. Utilize apenas se houver autorização e sinalização para seu uso;

• Não leve passageiros sem os devidos equipamentos, como garupas e assentos especiais. Há grandes chances de você perder seu equilíbrio e causar um acidente, machucando a ambos;

ciclista carregando bike

• Em locais públicos, evite tentar manobras ou equilibrar-se em única mão;

• Segurar o guidom com ambas as mãos, salvo eventualmente para indicação de manobras;

• Cargas incompatíveis não devem ser transportadas sem devida autorização.

Parecem ser muitos os deveres a se cumprir, mas isso é apenas o básico que é exigido no código de conduta de um ciclista.

A importância do bom senso 

Mesmo com diversas regras estipuladas, o bom senso é indispensável para os condutores de qualquer tipo de veículo.

Ciclistas, motoristas e até pedestres precisam exercer sua cidadania e sua capacidade de empatia, pois são muitas as situações que podem demandar um bom entendimento entre todas as partes.

Tornar o trânsito mais pacífico e menos violento deve partir da atitude de cada um para com seu próximo.

Esses são os principais direitos e deveres dos ciclistas.

Conhecendo a lei e agindo com bom senso, podemos caminhar para um futuro onde o trânsito será mais saudável e pacífico, com lugar para todos!

Agora que você já entende de seus direitos e deveres, que tal pegar a sua bicicleta e dar um giro?

Não se esqueça dos equipamentos de proteção individual (capacete, luvas e óculos).

uso-capacete-ciclismo

Gostou desse conteúdo? Comente e compartilhe em suas Redes Sociais.

Desde 1998, no Código Brasileiro de Trânsito, a bicicleta passou a ser tratada como deveria. Foi introduzida como veículo de propulsão humana e implantado o direito do ciclista de trafegar pelas ruas e estradas das cidades e do país.

Clique aqui e veja o compilado que editamos sobre o Novo Código de Trânsito com tudo que é relacionado aos ciclistas. Confere lá e fique por dentro das regras, ou escreva sua dúvida no campo de comentários abaixo que responderemos para você rapidinho.

Grandes pedaladas para nós.


Texto editado por: Jefferson Neves e Equipe BR Ciclismo
Previous

Código de Trânsito Brasileiro – Ciclistas

O Peba do Grupo de Pedal

Next