fbpx

Freio a disco mecânico ou hidráulico: quais as diferenças?

Pensar nos freios da bike é essencial para dar aquele upgrade em seu pedal. Afinal, eles são partes essenciais de qualquer bicicleta. Porém, existem vários tipos de sistemas de freios. Na hora de montar uma bike e escolher o modelo correto, é normal que haja dúvidas sobre qual é a melhor opção.

Os freios são compostos de alavancas, conduítes, cabos e os próprios freios. As opiniões sobre eles se dividem, mas algumas características podem ser consideradas fatores decisivos sobre a qualidade de um tipo em relação a outro. O fato é que ninguém quer “perder o freio” naquela super ladeira, no meio da trilha, não é mesmo?

Então, para que você entenda um pouco melhor sobre as características desse dispositivo, a Bike Runners separou algumas das principais diferenças entre os freios a disco mecânicos e os hidráulicos. Vamos lá?

Saiba como funcionam os freios a disco mecânicos e hidráulicos

Quando falamos sobre os freios precisamos levar em consideração todos os aspectos que envolvem seu bom funcionamento como: o conforto, a frequência de manutenção, a força, a modulação e a regulagem. 

Os freios a cabo são os clássicos. Há muito tempo, na maioria das bicicletas, eles foram a única opção e, sim, são eficientes e possuem os requisitos necessários para garantir a segurança do ciclista que acionar o manete. No entanto, desde a chegada dos freios a disco ao mercado, eles vem tomando espaço entre os ciclistas.

O crescimento do uso do modelo a disco é explicado pelo número de vantagens que ele apresenta: é mais durável, não fica em contato com o aro da bike continuamente, conta com diferentes tamanhos de rotores e se adapta a diferentes terrenos com mais facilidade.

Freios a disco mecânicos

freios a disco

Para compreender as diferenças entre ele, precisamos, primeiramente, conhecer como funcionam. Certo?

Os mecânicos atuam por meio de cabos de aço, que passam pelo conduíte, até chegarem ao cáliper, que aciona as pastilhas. Esse é um sistema considerado extremamente eficiente, por causa disso, aparece cada dia mais entre os ciclistas.

A frenagem do sistema a disco é composta por rotores, que são presos ao centro da roda, manetes, conduítes e o cáliper (que também é chamado de pinça). As pinças do freio dianteiro são fixadas na suspensão – ou no garfo – já as dos traseiros ficam em um suporte específico no quadro. Essas pinças pressionam uma das pastilhas contra os discos, provocando o processo de frenagem.

Freios hidráulicos

freio a disco shimano hidráulico

Para muita gente, os hidráulicos são os melhores da atualidade. Por conta disso, estão se popularizando exponencialmente, tornando-se cada vez mais comuns nos pedais de todo Brasil.

Nesse caso, o funcionamento é ainda mais simples: a manete possui um reservatório com óleo, que passa pelos conduítes, chega até os cálipers e então aciona as pastilhas.  Esse modelo te permite controlar a frenagem apenas com o dedo e combina muito bem suavidade, precisão e força.

Conheça as principais diferenças entre eles

Agora que você já conhece um pouquinho sobre ambos os freios a disco, é hora de saber os aspectos que os diferem:

Manutenção

manutenção de freios a disco

Esse é um fator controverso, que pode abrir leque para algumas discussões. Isso porque a manutenção dos freios mecânicos é muito mais frequente, entretanto, é mais barata e pode ser feita até em casa, pois é simples.  

Já na manutenção dos hidráulicos, o processo de sangria é mais complicado, precisa de profissionais e é mais cara, no entanto, é bem menos constante.

Os freios hidráulicos costumam exigir apenas uma manutenção anual, para a troca de óleo. O mecânico, por outro lado, pode pedir manutenção até mensal, principalmente se usado em terrenos castigados, com lama, pedras soltas ou barro.

Eficiência

Em termos de eficiência, os freios hidráulicos funcionam melhor. Isso porque os mecânicos são acionados por cabo, enquanto os hidráulicos funcionam à base de óleo mineral ou fluídos de freio (dependendo da marca).

Ambos, quando consideramos o aspecto da força investida, vão travar a roda ao serem acionados. A distinção básica entre eles é a modulagem. Talvez a dúvida aqui seja: é melhor escolher um freio mecânico de boa qualidade ou um hidráulico mais simples?

Na verdade, tudo depende do uso. Se você utilizá-lo em terrenos asfaltados, como estradas, parques ou ciclovias, os mecânicos serão perfeitamente eficientes. Para terrenos com bastante lama, pedras soltas, declives e curvas muito acentuadas, os hidráulicos funcionarão melhor. Justamente por causa da modulagem.

Isso implica dizer que, nos hidráulicos, acertar a modulagem é muito mais fácil. Com eles, o ciclista consegue impor exatamente sua necessidade. Nos mecânicos, a chance de travar a roda é maior, porque controlar a frenagem é mais difícil.

Qual modelo escolher?

Para escolher o melhor tipo de freio para sua bike, é preciso considerar muito o uso que será dado a ele. Então, avalie bem qual tipo de pedal mais te atrai. Você gosta mais de aventuras? Montanhas, trilhas na mata, estradas rurais? Ou prefere passeios urbanos, com mais conforto, que exigem menos resistência?

Levando esses fatores em conta, sua escolha é muito mais simples! Mas, independentemente do estilo que você decidir, a Bike Runners tem o freio ideal para você!

Gostou desse texto? Acompanhe nosso blog para receber conteúdos semanalmente! Aqui na Bike Runners, dicas e sugestões para te dar um empurrãozinho no pedal estão sempre chegando!

Acesse nosso site para conferir todos os nossos produtos!

Previous

Saiba qual o aro de bicicleta infantil ideal para seu filho

Medidor de pressão de pneu: o que é? Como utilizar?

Next