fbpx

Diferença entre ciclovia e ciclofaixa: saiba mais sobre cada uma!

Você sabe a diferença entre ciclovia e ciclofaixa? Como um amante das bikes, seja por hobbie ou por motivos profissionais, é importante conhecer as características de cada uma dessas faixas, principalmente se você busca aumentar o seu conhecimento sobre o universo do pedal.

Além disso, conhecer sobre elas, fará com que você saiba qual é a melhor para determinados momentos . Por isso, acompanhe o post e fique ainda mais informado. Vamos lá!

Ciclovia e ciclofaixa: diferenças

A diferença mais destacada entre a ciclovia e a ciclofaixa é a estrutura, uma é separada do trânsito comum e a outra não. Existem outras diferenças que são menos marcantes, no entanto, cada qual possui características que as tornam mais apropriadas em certos espaços. Confira:

Como é uma ciclovia

Em suma, a ciclovia é um local separado para que as bicicletas transitem à margem do trânsito comum, tal medida serve tanto para manter os ciclistas mais seguros quanto para preservar a fluidez do trânsito.

Em geral, elas estão localizadas em vias de trânsito rápido, como avenidas e rodovias importantes. As ciclovias de uma orla de praia, as quais ficam entre a calçada e a rua são um bom exemplo.

As ciclovias localizadas em vias de trânsito rápido são fáceis de se distinguir, visto que possuem diversas sinalizações verticais e horizontais, como placas e símbolos pintados no chão. Elas podem seguir por muitos quilômetros.

Uma das cidades que mais possui ciclovias é São Paulo, ao todo são cerca de 498.3 km de ciclovia, isso faz com que a ciclovia da cidade seja considerada uma das maiores extensões da América Latina. O que é um grande benefício aos ciclistas, já que a cidade possui um grande fluxo de automóveis, o que, sem os espaços adequados, resultaria em muitos acidentes envolvendo bicicletas.

Além das normais, existem as que são chamadas de ciclovias operacionais. Essas são destinadas a agentes de trânsito em alguns momentos especiais, como eventos.

Elas são sinalizadas e isoladas por itens removíveis, como fitas, cavaletes e cones. As famosas ciclovias de lazer, dispostas aos domingos próximas aos parques, são bem comuns em dias de finais de semana.

ciclovia

Como é uma ciclofaixa

Como o nome remete, a ciclofaixa é um caminho pintado, uma faixa, nas vias de trânsito. Ela não é separada no fluxo de automóveis, é apenas um curto espaço disponível para os ciclistas transitarem livremente. Normalmente, elas são diferenciada por algumas sinalizações horizontais, olhos de gato ou algumas tartarugas.

Geralmente, as ciclofaixas são encontradas em avenidas e ruas que não possuem um fluxo muito grande e perigoso de carros, ou seja, não oferecem tantos riscos aos ciclistas, por isso, não precisam de uma segregação.

Uma ciclofaixa bem famosa é a do Parque do Ibirapuera, ao lado do espaço em que as pessoas usam para caminhar.

Por não precisar de uma estrutura como as ciclovias, são bem mais baratas, pois, utilizam o caminho que já existe. Essas estruturas apenas sinalizam para indicar o caminho que as pessoas percorrem e as bicicletas devem estar.

ciclofaixa

Outras opções para os ciclistas: vantagens ou desvantagens?

Além dos caminhos citados acima, existem outras duas opções de vias que permitem o trânsito de bicicleta, são elas: a ciclorrota e o espaço compartilhado. Entretanto, elas não são opções que possuem tanta infraestrutura e liberdade para as bikes, por isso, é possível afirmar que não são as mais adequadas para uma bike transitar.

Ciclorrota: um auxílio no caminho

Em suma, esse modelo de ciclovia conta com um caminho que informa uma rota adequada para que os ciclistas possam andar, com objetivo de chegar a pontos turísticos, circuitos esportivos ou áreas de lazer.

Antigamente, a rota era apenas composta por algumas placas sinalizando que as bicicletas podiam transitar, garantindo aos ciclistas esse direito. Entretanto, elas não eram respeitadas por motoristas, o que apresentava um risco ao pedal. Acabava sendo muito mais desvantajoso do que vantajoso aos ciclistas.

Nos tempos atuais, o mais indicado é que elas estejam atreladas às ciclovias para oferecer mais informações aos usuários deste transporte para que assim, os ciclistas, se localizem melhor na cidade e saibam qual caminho seguir.

Essa prática é importante também para promover maior respeito por parte dos outros veículos. Além das placas de sinalização, existem outros meios para se orientar em uma pista, o GPS é incrivelmente útil, vai da preferência do ciclista optar pela melhor maneira para si!

ciclorota

Espaço compartilhado

Como uma alternativa para oferecer um lugar mais favorável, os espaços compartilhados com pedestres foram criados. Nesse caso, as calçadas são divididas em duas partes: a parte do pedestre e a parte das bicicletas.

Não é um dos modelos mais adequados, porém, é a alternativa que algumas cidades encontraram para oferecer um pouco mais de segurança ao pedal. Como já dito, essa não é a melhor solução, visto que, nem todas as pessoas respeitam o espaço.

É possível ver muitas pessoas andando no local indicado para bikes e vice-versa, isso não só prejudica a fluidez do trânsito como também facilita a ocorrência de acidentes..

Como um adendo, quando não há nenhuma das alternativas, o que resta é a pessoa pedalar pelas vias. Isso, infelizmente, é uma das alternativas mais perigosas, já que alguns automóveis não respeitam a regra de que os veículos menores têm preferência sobre os maiores, conforme indicado no Código de Trânsito Brasileiro.

Se você quer saber um pouco mais sobre o código de trânsito para ciclistas, temos um conteúdo completo, não deixe de conferir e conheça os seus direitos!

Enfim, caso os espaços compartilhados seja a única opção, é indicado ficar no lado direito da pista, tomando cuidado para não permanecer muito próximo do canto. Isso é indicado, pois, alguns motoristas podem tentar ultrapassar e, com isso, acabam causando acidentes por espremerem as bikes.

Estando ou não nas vias indicadas, os equipamentos de segurança nunca devem ser esquecidos, como capacetes, joelheiras, cotoveleiras e a sinalização ideal! Eles protegem o corpo, sobretudo a cabeça, caso ocorra quedas.

E então, ficou por dentro das ciclovias e ciclofaixas? Identifique qual dessas vias possuem na sua cidade e siga sempre as recomendações do Código de Trânsito Brasileiro.

Acompanhe a Bike Runners para mais dicas e conteúdos exclusivos sobre o ciclismo!

Visite a loja da bikerunners! Temos tudo que você precisa para ser um ciclista. Comece a pedalar!
Anterior

Acessórios para ciclistas iniciantes: guia básico

Tipos de suspensão de bike: conheça os modelos e sua manutenção

Próximo